Está se preparando para o vestibular? O curso de engenharia é um dos mais concorridos do Brasil.

Todos os anos milhares de alunos recém concluintes do ensino médio disputam por uma vaga nas universidades.

Mas será que as engenharias são todas iguais? É o que vamos descobrir!

Se você gosta de números e quer fazer um curso de engenharia, temos uma pergunta para você: qual engenharia?

Muita gente que está terminando o ensino médio e se preparando para o vestibular pensa que as engenharias são todas iguais, pelo menos em sua base.

São cursos com bases parecidas mesmo, com matérias muitas vezes similares. Mas cada curso possui particularidades.

Quais as principais diferenças entre mecânica, civil, elétrica e produção?

Vamos falar um pouquinho sobre as principais modalidades de engenharia, para que você conheça as diferenças entre elas.

Esse é um dos primeiros passos para escolher o curso mais adequado para o seu perfil. Confira!

Engenharia mecânica

O curso é voltado para o desenvolvimento de projetos na área mecânica, como automóveis e equipamentos, tanto domésticos quanto industriais.

Não apenas no papel: o profissional cria e avalia os projetos nessa área, avaliando a qualidade e potencial.

Engenharia civil

Direcionado para a construção de casas, edifícios e outras estruturas, sejam elas residenciais, comerciais ou industriais.

Todos os aspectos das obras são estudados durante o curso, como os materiais, solo, acabamento e estrutura.

Engenharia elétrica

O curso cria especialistas na área elétrica, capazes de entender o processo de captação, armazenamento e distribuição de energia.

Todos os sistemas elétricos são analisados, para que o estudante entenda o funcionamento e consiga desenvolver projetos.

Engenharia de produção

O foco do curso é a capacitação dos alunos para a otimização de ambientes, comerciais ou industriais.

A matemática é aplicada para garantir rendimento, baixo custo e qualidade em diversos serviços e processos.

Qual o perfil do estudante de cada uma delas?

Para ter essa resposta é preciso analisar o perfil de estudante de cada curso de engenharia.

Claro, para todos eles é essencial ter gosto pela matemática, raciocínio lógico e pensamento objetivo.

O curso de engenharia mecânica é mais adequado para estudantes que apreciam máquinas.

Se você gosta de entender como funciona motores, como criar robôs e equipamentos, essa é a sua melhor opção.

Já o curso de engenharia civil não tem segredo: o perfil de estudante é o que aprecia casas, prédios, pontes e outros tipos de construções.

Quer projetar e desenvolver projetos nessa área? Acompanhar o desenvolvimento de grandes obras? Aposte na engenharia civil.

Agora, se o seu gosto mesmo é pela eletricidade, a melhor opção é a engenharia elétrica.

Todos os processos relacionados à eletricidade são estudados durante o curso. Você se tornará especialista no assunto.

Por último, vamos falar do perfil de estudante do curso de engenharia de produção.

Aqui é preciso ter gosto pela matemática e flertar com a humanidades.

Isso porque o engenheiro de produção lida com a otimização de processos, o que envolve não apenas máquinas, mas também pessoas.

Qual o mercado de trabalho de cada uma delas?

Os engenheiros civis trabalham, normalmente, em projetos fechados, sejam eles particulares ou governamentais.

Os engenheiros de produção auxiliam na otimização dos resultados dentro da indústria, um mercado cada vez maior.

Os engenheiros mecânicos encontram trabalho em vários setores, como por exemplo no ramo automobilístico, na criação de equipamentos para a indústria e comércio.

Já o engenheiro elétrico atua na criação de sistemas elétricos diversos.

Pode trabalhar em grandes usinas de eletricidade ou desenvolvendo projetos menores, em estabelecimentos comerciais.

Com o crescimento da demanda por fontes limpas de energia, esse profissional está sendo muito visado.

Agora que você sabe a diferença entre as principais engenharias, está na hora de começar a pensar qual delas é melhor para você.

Analise cada um dos cursos com base nos seus interesses e habilidades, sem perder de vista o mercado de trabalho.

E não deixe de estudar para o vestibular!

Engenharia Mecânica