Tem gente que acha que basta ser criativo para se dar bem no curso — e no mercado de trabalho — de Publicidade e Propaganda. E, sim, isso é uma boa parte de premissa para quem deseja seguir essa profissão. Mas não é só isso.

Separamos cinco fatos sobre a graduação que vão fazer parte da sua rotina, por isso é importante que você saiba antes de fazer essa opção.

Você vai aprender a criar bons relacionamentos

Uma das atribuições mais comuns da publicidade é a persuasão. Um publicitário passa o tempo inteiro tentando convencer pessoas sobre as coisas. Mas, para conseguir influenciar alguém sobre algo, antes de tudo é preciso criar um vínculo de empatia.

É por isso que, em várias disciplinas, o aluno vai aprender sobre relações interpessoais.

É preciso aprender que os laços de confiança que estabelecemos com as pessoas — inclusive para uma marca ou produto — é os que as tornarão mais ou menos interessantes, muito mais até de que sua qualidade e serventia.

Por isso, dá-lhe técnicas de interação.

É preciso ter um português impecável

Engana-se quem pensa que só o redator escreve. Não importa em que área da publicidade você atue, você vai utilizar muito das linguagens verbal e escrita.

Por isso, se você quer ser um bom profissional — e não passar vergonha diante de cliente e público –, estude a Língua Portuguesa.

A disciplina é ofertada durante o curso, mas supõe-se que quem ingressou em uma universidade conhece bem sua própria língua.

Aprofunde-se nesse conhecimento tão fundamental para todas as profissões, mais ainda para Publicidade e Propaganda.

Vai ter exatas, sim!

Hoje em dia, todos os resultados são medidos através de métricas, por isso vários pontos que envolvem lógica são destacados em algumas disciplinas.

São as exatas que conseguem atingir bons resultados no que diz respeito a pesquisa de mercado, comportamento do consumidor, análise de redes sociais e outros itens que envolvem relatórios, gráficos, metrificação, estatística.

Não pense que ficará livre das contas. Elas estarão presentes na sua rotina.

Olhar apurado e ético

No meio de tanta competição, há quem pense que vale tudo pela melhor campanha publicitária, mas não é bem assim.

Primeiro porque há estatutos e manuais de ética que regem algumas áreas específicas da publicidade. Há também um órgão regulador que fiscaliza todas as propagandas, cheio de normas e regras, o que é bem pertinentes.

A parte tudo isso, um olhar apurado para o bom gosto também precisa ser desenvolvido, e é outro ponto bastante abordado durante a graduação, tanto sensibilizando para bons textos quando para boas imagens a partir de noções básicas e avançadas de estética.

Sem medo de críticas e prazos

No trabalho, um publicitário nunca vai atuar sozinho. É preciso de uma equipe de profissionais para que qualquer atuação tenha sucesso, de campanha publicitárias ao marketing. E, em todos os casos, as opiniões externas têm um peso grande para o resultado final.

Por isso, é preciso saber ouvir e não se abalar com as críticas.

Parece uma dica boba, mas muitas pessoas não aceitam opiniões que divergem o seu ponto de vista, algo que acontece com muita frequência dentro da publicidade. Nesta área, é preciso ser flexível.

Na outra ponta, há pessoas que não gostam de trabalhar sob pressão. Neste caso, é preciso escolher áreas dentro da profissão que não tenha como rotina os prazos apertados tão característicos do mercado publicitário — e da comunicação e marketing em geral.

Dinamismo, então, é muito bem-vindo para quem deseja atuar nessa área.

Assim, durante o curso, os alunos terão que treinar essas capacidades através de atividades que exigem o trabalho em grupo e prazos curtos de entrega.

Aprendeu um pouco mais sobre o curso de publicidade e propaganda?

Se você se interessa por essa carreira, fale mais sobre o seu perfil, e conte com a FADEP para a melhor formação na área de Publicidade e Propaganda.

Publicidade e Propaganda