Está chegando o momento de decidir o que fazer profissionalmente pelo resto de sua vida, mas você ainda está divergente em relação a qual o melhor caminho a seguir.

Neste momento, duas coisas pesam bastante:

De um lado, aquilo que você tem familiaridade e acredita ter aptidões. Do outro, a rentabilidade, plano de carreira e o futuro financeiro que a gente tanto almeja.

Se as duas coisas se encontram, então se considere uma pessoa de sorte. Mas se uma está bem distante da outra, além de escolher o que fazer, você também terá que optar o que é mais importante para você, dinheiro ou satisfação profissional.

No entanto, é possível se bem sucedido em qualquer tipo de carreira — mesmo que em algumas o desafio seja muito maior.

Se você está em dúvida sobre o significado do que é ser bem sucedido, continue lendo este artigo. Temos boas dicas para você.

Dinheiro x felicidade

Será que é mesmo possível separar dinheiro de felicidade? Essa questão é um tanto quanto complexa, porque de nada adianta atuar em uma área que te agrada se no fim do mês não consegue quitar todas as contas.

No inverso, de nada adianta estar com a conta cheia de dinheiro se não sobra energia para gastá-lo com o que te faz feliz.

Por isso, equilibrar esses dois fatores é essencial para qualquer pessoa.

Uma das principais dicas é se aprofundar na área que você pretende seguir, pesquisando principalmente sobre o mercado de trabalho.

Pode ser um grande desafio chegar aos cinco dígitos no salário se você escolheu trabalhar com comunicação ou artes, mas algumas vertentes são muito bem remuneradas e você pode se especializar em alguma delas.

Já para outras carreiras, como a medicina, um recém-formado consegue ingressar no mercado ganhando mais de R$ 10 mil, mas como seguir se você, por exemplo, não pode nem ver sangue?

Da mesma forma, há algumas especialidades que são mais tranquilas, basta optar por elas.

Aprofunde seus conhecimentos

Pensar em uma carreira sólida, e consequentemente bem remunerada, é ter em mente que a graduação é apenas o primeiro passo, não importa a área de atuação escolhida.

Para alcançar o reconhecimento profissional, uma das obrigatoriedades é nunca parar de se atualizar. E quando mais afunilado for o seu conhecimento, quanto mais especialista você for em uma vertente, maior será o valor do seu trabalho.

Por isso, quando for escolher uma carreira, não esqueça de pesquisar sobre suas ramificações e em qual delas gostaria de se aprofundar.

Não seja impulsivo, mas ouça a sua intuição

Muitos jovens, no momento de escolher uma graduação, escolhem por impulso, sem pesquisar sobre o que terão pela frente.

Um exemplo são as pessoas que gostam de cuidar do corpo com exercícios e boa alimentação e acreditam que isso basta para seguir a carreira de nutricionista ou profissional de educação física sem ao menos ter intimidade com disciplinas de biológicas.

Esses são dois cursos que estudam a fundo o corpo humano, em sua anatomia e fisiologia, por isso é imprescindível que o aluno goste desta área para ser um profissional bem sucedido.

Por outro lado, há muitas pessoas que deixam se levar pela opinião dos pais, familiares e amigos e acabam em cursos que, apesar de apresentarem carreiras promissoras, não tem nada a ver com as suas pretensões.

É preciso pensar muito bem esses dois lados para que não haja arrependimento futuro.

Você já sabe do que gosta e o que é importante para te fazer feliz no futuro?

No blog da FADEP há dicas sobre várias profissões e guias completos com informações atualizadas sobre o mercado de trabalho. Não deixe de consultar!

Trabalhar por dinheiro ou por felicidade: o que você busca para o futuro?